Margaret Mee, a dama das flores

Há pessoas que “quase” que obrigatoriamente temos que admirar a sua força de vontade. E é o caso de Margaret Mee.

Margaret Mee

Esta britânica, perto dos 50 mudou-se para o Brazil com o seu segundo marido, onde ficou a dar aulas de artes numa escola. Mas o seu verdadeiro trabalho árduo como botânica começou aí, 32 anos que se seguiam de paixão pura e génio, quando ficou agarrada a beleza impulsiva da Natureza Brasileira, principalmente com  as suas flores. Só  um exemplo,  para verem a sua coragem e força de vontade: com 79 anos, esta Senhora subiu o Rio Negro da Amazónia, para encontrar e desenhar no seu habitat a Flor-da-Lua uma flor de um Cacto que só floresce uma vez num ciclo da Lua, e morre nessa mesma noite que floresce.

Margaret, com a pobre da sua assistente a segurar nos holofotes, para ela poder desenhar a sua Flor-da-Lua

Prancha da Flor-da-Lua de Margaret

Foi uma ecologista a sério, quando ainda não estava na moda defender a natureza a sério. E protegeu muito a Amazónia. Conseguiu realizar mais de 450 pranchas de espécies Brasileiras. E de ano a ano, quando fazia expedições a sítios onde já havia estado, ficava chocada por assim dizer, como era possível todos os anos haver espécies a serem destruídas pelo Homem.

Uma das pranchas feitas por Margaret Mee

Como a vida é irónica, Margaret depois de todas as doenças tropicais a que resistiu, morreu em 1988 num acidente de carro em Londres.

Até á próxima!

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s